9 conselhos do Papa Francisco para os casais

//9 conselhos do Papa Francisco para os casais

9 conselhos do Papa Francisco para os casais

Mesmo que você não seja católico, você pode encontrar inspiração nos conselhos do Papa Francisco sobre o casamento. Mesmo deixando a questão religiosa de lado, o Papa Francisco demonstra saber como unir pessoas de diferentes crenças, etnias e classes. Ele sabe falar para o ser humano comum, com sabedoria e de forma simples.

O Papa publicou um livro, de 256 páginas, chamado de “Amoris Laetitia” (A alegria do amor), oferecendo conselhos de como os casais podem melhorar o casamento, sexo, e planejamento familiar.

Basicamente, o Papa trouxe a gentileza à moda de novo 🙂

Tenha uma vida feliz com seu(sua) parceiro(a), inpirando-se nos 9 conselhos abaixo do Papa Francisco:

 

1. Sempre termine o dia em harmonia

Sempre termine o dia em harmonia - conselhos do Papa Francisco para relacionamentos

O Papa afirma que “sempre há brigas no casamento”. “Algumas vezes os pratos voam”. É normal discordarmos um do outro, porque as diferenças fazem parte da natureza humana.

A diferença entre os casais de sucesso e os que falham no relacionamento, é como eles lidam com as discussões. Todos somos imperfeitos e cometemos erros frequentemente.

Dessa forma, nós devemos ser sempre humildes e dizer “Me desculpe”.

O Papa diz: “não termine o dia sem criar paz (…) um gesto pequeno é suficiente, como um cuidado, por exemplo. Então avance, acorde e no dia seguinte comece de novo”.

2. Paciência

Paciência - conselhos do Papa Francisco para relacionamentos

É preciso ter paciência para aceitar o outro como parte deste mundo, alguém não perfeito, também quando age de modo diferente de como o nosso “eu” gostaria.

Segundo o Papa Francisco, o problema ocorre quando queremos que as relações sejam perfeitas, ou quando nos colocamos no centro e esperamos que que seja feita somente a nossa vontade. Ficamos então impacientes e reagindo com agressividade.

3. Colocar o verbo amar antes do sentimento amor

Colocar o verbo amar antes do sentimento amor - conselhos do Papa Francisco para relacionamentos

O Papa Francisco afirma que o amor não é apenas um sentimento, mas deve ser entendido como o “fazer o bem”, o sentido original da palavra em hebraico.

Ele diz que, para Santo Inácio de Loyola, “o amor deve ser colocado mais nas obras do que nas palavras”, sendo que assim ele poderá nos ensinar a “felicidade de dar, a nobreza e a grandeza de doar-se de forma super abundante, sem calcular nem reclamar pagamento, mas apenas pelo prazer de dar e servir”.

4. Sem lugar para a inveja

Sem lugar para inveja - conselhos do Papa Francisco para relacionamentos
O Papa Francisco também explicou que não há lugar para sentir desgosto pelo bem do outro. A inveja é a tristeza pelo bem alheio, significando que não nos interessa a felicidade dos outros, porque estamos concentrados exclusivamente no nosso bem-estar.

Nas palavras dele: “A família deve ser sempre o lugar onde uma pessoa que consegue algo de bom na vida, sabe que ali vão se congratular com ela”.

5. Saber colocar-se no seu lugar

Saber colocar-se no seu lugar - conselhos do Papa Francisco para relacionamentos
Quem sabe se colocar no seu lugar, não pretende estar no centro, e não fala muito de si próprio, segundo o Papa.

Para ele, o que nos faz grandes não é o conhecimento ou a sabedoria, “o que nos faz grandes é o amor que compreende, cuida, integra e está atento aos fracos”.

6. Ser amável

Ser amável - conselhos do Papa Francisco para relacionamentos

O Papa rancisco fala que “amar é também tornar-se amável”.

Isto significa que o amor não age de forma rude, grosseira. Os modos do amor “são agradáveis; não são ásperos, nem rígidos. Detesta fazer sofrer os outros”.

7. Perdoar

Perdoar - conselhos do Papa Francisco para relacionamentos

A união familiar não pode dar lugar ao “ressentimento que se aninha no coração”. O perdão deve ser fundado em uma “atitude positiva que procura compreender a fraqueza alheia e encontrar desculpas para a outra pessoa”.

Para o Papa, deve-se “conter a inclinação para se emitir uma condenação dura e implacável”.

Nas palavras dele, “os esposos, que se amam e se pertencem, falam bem um do outro, procuram mostrar mais o lado bom do cônjuge do que as suas fraquezas e erros. Em todo caso, guardam silêncio para não danificar a sua imagem.”

Mas isso não seria ingenuidade? Não, apenas é a lembrança que as fraquezas não são a totalidade da outra pessoa. O cônjuge não é feito apenas daquela parte que me incomoda, é muito mais do que isso.

Por isso não exija que o amor do(a) seu(ua) parceiro(a) seja perfeito: “ama-me como é e como pode, com os seus limites, mas o fato de seu amor ser imperfeito não significa que seja falso ou que não seja real. É real, mas limitado e terreno. Por isso, se eu lhe exigir demais, de alguma maneira me fará saber, pois não poderá nem aceitará desempenhar o papel de um ser divino nem estar ao serviço de todas as minhas necessidades. O amor convive com a imperfeição, desculpa-a e sabe guardar silêncio perante os limites do ser amado.”

8. Confiança

Confiança - conselhos do Papa Francisco para relacionamentos

A confiança torna possível uma relação em liberdade.

Não é necessário controlar o outro.

O amor renuncia a controlar tudo, a possuir, a dominar.

9. Esperança

Esperança - conselhos do Papa Francisco para relacionamentos

Sempre é possível um amadurecimento, uma mudança.

Não significa que tudo vá mudar.

Nem tudo acontece como se deseja, mas Deus sabe aproveitar o bem dos males que não se conseguem vencer na terra.

Em outras palavras, o Papa fala que, no momento que vocês decidem compartilhar a vida juntos, ajam como se permanecer casados fosse a sua única opção.

Imagens: pexels.com

 

By |2016-07-18T13:13:18-03:00julho 15th, 2016|Relacionamentos|0 Comments

About the Author: